quarta-feira, 25 de agosto de 2010

O Valor de Um Abraço

Poucas coisas na vida são tão gostosas quanto um abraço. A qualquer hora, em qualquer lugar, de qualquer um e em qualquer um. Pode ser numa pessoa ou num bicho de estimação, um abraço traz uma sensação de conforto.

Quantas vezes nos encontramos tristes e desanimados e recebemos um abraço de alguém e isso nos dá um novo alento, renova nossas energias, nos dá força para continuar uma jornada, nos impulsiona para a frente de batalha. Como é gostoso encontrar alguém e receber um abraço, retribuir e se sentir confortável. Um abraço é como um remédio para o doente, uma cama para o sonolento, um copo d’água para o sedento, um prato de comida para o faminto, um cobertor para o desabrigado. Um abraço traz calor para quem tem frio, paz para quem está angustiado, alegria para quem está triste, esperança para o desesperado, traz motivação para o desalentado e aconchego para o coração quebrantado. Neste mundo tão cheio de violência, tristeza, pressa, desumanidade, inimizade, tão carente de sinceridade, harmonia, segurança e bem-estar, um abraço minimiza as frustrações e preenche os vazios da alma.


Perdemos muita coisa por não abraçarmos mais. O abraço é de graça, não custa nada para quem dá e tem um valor inestimável para quem recebe, e neste caso, quando se dá também se está recebendo simultaneamente. Muitas vezes estamos nos sentindo estranhos sem nem saber o motivo e basta recebermos um abraço e todo o mal estar se dissipa. Vivemos numa sociedade que não dá valor às pequenas coisas e subvaloriza coisas importantes. O beijo e o sexo tornaram-se coisas fúteis nos dias de hoje. Jovens e adultos contabilizam a quantidade de beijos trocados numa noitada ou de parceiros sexuais em determinado tempo, banalizando suas intimidades e com isso tornando-se pessoas mais vazias, insatisfeitas e infelizes. Quanto mais beijam e fazem sexo com pessoas diferentes e sem envolvimento, menos satisfação têm. É a evolução da humanidade, se é que podemos assim chamar esse processo de banalização. Contrário à isso porém, o abraço jamais será banalizado, pois quanto mais damos e recebemos, mais benefícios angariamos. Esses sim, deveriam ser contabilizados e ao chegar ao fim da vida, dependendo de quantos abraços demos e recebemos poderíamos calcular o tamanho da nossa felicidade. Com certeza também, aqueles que abraçam mais vivem mais. Não é nenhuma afirmação científica esta, nem sei se existe algum estudo sobre isso, mas é a impressão que tenho, tamanhos os benefícios que o abraço traz. Por isso abrace mais. Abrace seu pai, sua mãe, seus irmãos, seus filhos, seus avós, seus vizinhos, o porteiro do seu prédio, seus colegas de trabalho, clientes, amigos e até seus bichos de estimação. Experimente a sensação de bem-estar que um abraço traz.


O abraço é sinônimo de carinho e proteção. Quando um determinado grupo de pessoas quer proteger uma árvore na praça que querem derrubar para colocar um poste, ou uma velha fábrica que querem demolir para construir um enorme edifício, ou lago que querem aterrar para fazer um estacionamento, qual a atitude que tomam. As pessoas dão as mãos e formam um grande abraço em volta para proteger o objeto da atenção. Esse é o significado do abraço e só traz benefícios. Pense nisso e não perca mais tempo, abrace. Você só tem a ganhar com isso!


   
Ivan GeLyma

Um comentário:

O Burro que chora disse...

Tem pessoas que abraçam de uma forma especial, não é apenas o entrelaçar de braços...
Mas uma magia...
Troca de um sentimento inexplicável...
Esses abraços são bom demais...